DSC_3622

Portugal – Dicas + Video

FacebookTwitterGoogle+Compartilhar

Durante nossos dias em Portugal, descobrimos que o país tem umas das melhores infra-estruturas de hostel do mundo, por preços justos. Provamos isso nas nossas estáticas de Europa, que publicamos aqui.

Nos 20 dias em que ficamos no país, a gente se hospedou em três cidades diferentes – Lisboa, Coimbra e Cintra – e vamos contar abaixo um pouco da parte prática da viagem:

** Lisboa:

Hospedagem: We Love F. Turists

Esse hostel de nome tendencioso foi um dos mais legais da viagem toda, especialmente porque tem um time de pessoas muuuito queridas por trás. Já no dia em que chegamos, tarde da noite, fomos recebidos com um chazinho quente de boas-vindas e uma introdução mega profissional de Lisboa, que possibilitou a gente fazer todos os tours sozinhos. O hostel tem também uma área útil super intimista e convidativa pra conhecer viajantes e conhecemos muita gente legal. Como passamos vários dias lá – em dois momentos diferentes – ficamos tanto em habitações privadas quanto compartidas, ambas ótimas. Super recomendamos!!

Locomoção: Lisboa é uma cidade grande e com muita ladeira, então a gente variava. Tinha dias que saímos caminhando, principalmente pela orla. Outros pegávamos os bondes (€2,85). O metrô da cidade não foi muito útil porque não tem uma cobertura boa, usamos basicamente pra irmos pro aeroporto e pras estações de trem.

Comida: Come-se muito bem em Portugal, mas a gente cozinhava bastante. A rede de supermercados mais bacana é a Pingo Doce, que é fácil de achar pela cidade inteira. Quando comíamos fora a Ju aproveitou para matar a vontade de bacalhau, uns filés super servidos que saiam por €10, em média. Além disso, os doces são deliciosos!! Comemos muito pastel de Belém com açúcar e canela – na cidade do Porto o mesmo doce é conhecido como pastel de nata.

Experiências: Em Lisboa a gente adorou o bairro do Belém, onde estão os famosos pasteis, a Torre de Belém (um forte construído inicialmente pare proteger a cidade) e o Monastério dos Jerónimos. Também é bacana andar pelo Baixa Chiado, parte alta da cidade, onde está o Castelo de São Jorge, algumas igrejas e miradouros com visual incrível. Além disso, Lisboa é ponto de partida para vários day trips pra outras cidades.

Vale a dica: 1) Uma noitada no Pavilhão  Chinês, bar vintage (e antigo) com um visual incrível, mesa de bilhar e uns bons drink – dizem que é um dos lugares favoritos do Tony Blair; 2) Um Day trip pelo Cabo de La Roca. O passeio de trem até Cascais é lindo e de la pega-se um trem para ir até o Cabo. Já cansamos de dizer que é um dos por do sol mais fodas do mundo!!

Pavilhão Chinês (fonte: Lisboando.pt)

Pavilhão Chinês (fonte: Lisboando.pt)

** Coimbra 

Hospedagem: NS Hostel

Super ok. Tem cozinha, é limpo e as cama são confortáveis. O único ponto que pegou é que não tinha muita atmosfera. Estava meio quieto e tinha muita família.  Mas tudo certo!

Locomoção: Só usamos taxi pra ir da rodoviária até o hostel, mas também tinha opção de ônibus. De resto, fizemos tudo a pé. Se você tem planos de conhecer a cidade, prepare as pernas pra subir muita ladeira.

Comida: não me lembro de termos comido nada incrível e muito diferente de Lisboa. Também aproveitamos pra cozinhar bastante, incluindo uma batata com cebola e cream chease (bem light!), mas boa demais.

Experiência: fomos conhecer o famoso circuito da universidade de Coimbra, que tem quase 800 anos – pelo que me lembre que é uma das mais antigas do mundo. A infra lá é tão parruda que eles têm uma biblioteca forrada de ouro, todinho trazido do Brasil!

as reps de Coimbra

 

Vale a dica: tente conhecer a cidade no período de aula, que deve ter uma atmosfera muito mais legal. Fomos na época das férias e tivemos a sensação de que a vibe deve ser muito parecida com a de Ouro Preto.

**Porto

Hospedagem: Garden House Hostel

Passamos o nosso Reveillon lá e tem uma infra-estrutura incrível. É um casarão antigo de três andares todo reformado, num ponto super bem localizado da cidade. Olhando do jardim, dava a sensação de que a gente estava numa moderno e inimista, com janelas  de vidro largas e uma lareira no meio da sala. Além disso, o hostel tem um clima bom e também conhecemos gente bacana. Nossa virada de ano foi tão democrática que passamos com um casal de ingleses, um australiano, um russo e uma chinesa!!

Locomoção: a gente andou praticamente a pé, porque ficamos a maior parte do tempo no centro histórico. Mas andamos muito! Pegamos ônibus só uma vez pra voltar da orla e metrô quando o Ti precisou ir pro dentista.

Comida: o prato típico do Porto é a francesinha, uma bomba de pão de forma, linguiça, salsicha, ovo, molho de tomate e presunto. Existem muitas histórias sobre a origem dele, mas uma das mais convincentes é que ele apareceu junto com a invasão da tropa napoleónicas. Também se come muito bacalhau – com modos de preparo diferentes do de Lisboa que não vou saber explicar – e se bebe vinho do Porto. Diferente do resto das outras cidades que conhecemos, aqui o supermercado mais famoso é o Dia, o Supermercado da Economia!

Francesinha

 

Experiências: No Porto levamos a vida devagar. Pegamos uns dias de sol muito bonitos, então andávamos sem rumo pela cidade e pela beira do rio D’Ouro. Conhecemos alguns produtores de vinho, como o famoso Sandman, muitas igrejas e tiramos um dia para caminhar uns 8km até o farol principal da cidade, que é bem legal.

Vale a dica: não invente muitos compromissos na cidade. Siga a sua vagareza e beba muito vinho.

** Sintra

A gente não se hospedou na cidade, mas fizemos dois day trips de Lisboa. É um trem de mais ou menos uma hora e a viagem é super tranquila.

No primeiro dia conhecemos o Palácio da Pena, que fica num parque natural. Não quisemos pagar pra entrar no interior do castelo, pois a vista da parte de fora já vale a pena.

No outro dia fomos visitar a Quinta da Regaleira. Uma mansão do começo do século XX que foi projetada por um arquiteto italiano e tem um jardim gigantesco com passagens subterrâneas. A historia diz que seu ultimo dono, um multi mega milionário português, queria um espaço grandioso para viver, ressuscitando o passado glorioso do país. Daí originou-se um dos jardins mais bonitos que já vimos na vida, com um bosque imenso, estatuas renascentistas, poço e uma galeria subterrânea com escadaria em espiral maluca!



About

Juntos desde moleques, somos o típico casal do interior que foi tentar a vida na cidade grande. Tentar e conseguir, do nosso ponto de vista. Foram mais de 10 anos vivendo em SP, pulando de empregos, conhecendo, cultivando e as vezes se distanciando de amizades, descobrindo bandas, shows, arrumando nossa casa e até um dog, a Mafalda - nossa última e mais querida conquista. Mas depois de tanto trabalhar e de correr atrás, a gente que não é bobo nem nada resolveu tirar um tempo pra gastar nossas energias e conhecer outras coisas. Nos consideramos um casal de sorte, afinal, decidir viajar o mundo vai muito além em uma conversa de bar. E por isso resolvemos agarrar essa oportunidade que já martelava há algum tempo na cabeça e dar forma para o Dois Pelo Mundo.


Comments

'Portugal – Dicas + Video' have no comments

Be the first to comment this post!

Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

Images are for demo purposes only and are properties of their respective owners. Old Paper by ThunderThemes.net