Dicas de Budapeste

Share

Quem quiser saber como foram nossos dias em Budapeste, contamos com mais detalhes neste post. Agora aqui vão as dicas práticas da nossa estadia nessa cidade fantástica, esperamos que aproveitem!

DSC_1509

Nosso tempo no destino: 5 dias

Hospedagem: Pal’s Hostel
Como o preço estava incrivelmente em conta, optamos por um quarto privado. Nesse caso, não ficamos no mesmo prédio do hostel, mas sim numa cobertura duplex com mais 2 quartos privados e uma área comum sensacional. Limpo, bem localizado, seguro e super equipado. Demos sorte de dividir o apê com gente muito boa – um americano e depois um australiano, e um casal de chilenos. As atendentes foram super atenciosas e solícitas. Voltaríamos certamente .

Essa era só uma parte da sala do nosso apê

Essa era só uma parte da sala do nosso apê, que custou 22 euros em quarto privado!


Locomoção: Nós andamos muito a pé, mas os bondes (trams) e metrôs são os principais meios de transporte por aqui e uma opção excelente, com sistema interligado de passagem. No metrô os vagões são antigos mas em ótimo estado e têm um visual retrô sensacional. Sobre os bondes, são tranquilos em qualquer horário e algumas rotas ainda passam por baixo do rio Danúbio. Só vale ficar alerta com os tickets, pois eles são vendidos apenas em algumas bancas e dentro das estações de metrô. Nos pontos de rua não são encontrados. E não se esqueça de validar assim que entrar, pois se algum fiscal te pega, a multa pode ser salgada.

Os vagões do metrô super old school

Os vagões do metrô super old school


Comida: O prato nacional é o Gulyás (goulash), um ensopado de carne que pode ser encontrado em qualquer lugar e com versões de preço bem variadas. As bebidas são a cerveja e o vinho, mas eles também têm um destilado de frutas chamado Pálinka para os mais corajosos – o teor alcoólico mínimo é de 37,5% e existem vários sabores, como damasco e ameixa. Além do típico e das excelentes opções de comida de rua, a Hungria abraçou o ocidente: é comum ver diversas cadeias de fast food e pizzarias e kebaberias estão em todo lugar. Por isso, se não quiser arriscar, aqui não tem erro. Além, é claro, da dica que já demos do supermercado SPAR, com ótimos preços!

Experiências: Buda Castle, Cave Church, Rio Danúbio (é animal em qualquer ponto da cidade e horário do dia e da noite), Fisherman’s Bastion, Banhos termais, Great Synagogue, Heroes Square, House of Terror, Palace of Arts, Basílica St Stephan, estátua de St Stephan.

Uma das pontes mais famosas da cidade, no lusco-fusco

Uma das pontes mais famosas da cidade, no lusco-fusco

DSC_1608

Assistimos um show do John Scofield no Palace of Arts, depois de termos conhecido o baterista da banda na lavanderia.

Assistimos um show do John Scofield no Palace of Arts, depois de termos conhecido o baterista da banda na lavanderia.


Sobre os banhos termais, visitamos o Gellert. É uma experiência bem legal. A água vem quente naturalmente e é temperada em piscinas fechadas e externas com temperaturas que variam de 18 à 40º. Sem mencionar as saunas e as massagens. O ideal é chegar cedo pra pegar o lugar vazio, só com alguns locais! Pode ser meio confuso andar lá dentro, por isso, não custa perguntar. Mas não espere muita educação dos atendentes, que podem ser até meio rudes – afinal atendimento não é o forte da Europa. Se esquecer do bikini, eles alugam. As toucas por regra são obrigatórias e não estão disponíveis para locação. Nós compramos as nossas apenas para perceber que ninguém as usava. Apesar disso, o lugar tem uma arquitetura linda: detalhes em pedra, mosaicos feitos de pastilhas, fontes no meio das piscinas e uns vitrais espetaculares que nem sei explicar o que são. Um passeio de pelo menos 3 horas, nós ficamos até os dedos enrugarem =)

DSC_1688

Gellért Thermal Bath


Vale a dica: M.Restaurant – um restaurante pequenininho com ótimo serviço e excelente comida. Eles têm pratos típicos, mas combinados com gastronomia internacional. Comemoramos nosso aniversário de casamento ali e foi uma experiência bem bacana. Tem opções vegetarianas e o ambiente é charmoso e intimista.

Abraços!



About

O Tiago Moreira tem 34 - Nerd, ele adora punk rock, o Corinthians e a sua buldogue Mafalda. Cresceu em Tremembé, mas nasceu pro mundo. Adora lasanha e é vegetariano. Depois de 10 anos em São Paulo, decidiu arejar um pouco a cabeça e viajar!


Comments

'Dicas de Budapeste' have 2 comments

  1. 14 de dezembro de 2014 @ 15:54 Gabi Uechi

    e aí casal, tudo beleuza ?
    Thiago, olha só, eu queria tanto ver dicas e saber como vc está se virando com a sua dieta vegetariana,
    se encontra restaurantes de comida típica mas com versões vegetarianas,
    ou se vai levando com pizza, pastas e falafels
    vcs estão no frio, então imagino que salada não seja nada saborosa ! rsrs
    estou aqui, super acompanhando a trip de vcs !
    bjux e boa viagem !

    Reply

    • 21 de dezembro de 2014 @ 11:25 Julia Furquim

      Gabi, aqui na Europa a vida de vegetariano ainda tá fácil… Tivemos um pouco mais de dificuldade no leste, mas nada que uma pizza ou comida de supermercado não resolvam…rs Temos sempre procurado ficar em hostels com cozinha pra conseguirmos cozinhar, além de dar pra economizar uma boa grana com o rango. E sempre carregamos um básico na mochila, tipo macarrão e um caldo de legumes…rs
      Se tiver umas receitinhas básicas pra compartilhar, serão mt bem-vindas :)
      Bjooo

      Reply


Would you like to share your thoughts?

Your email address will not be published.

Images are for demo purposes only and are properties of their respective owners. Old Paper by ThunderThemes.net